quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Acidificação dos oceanos cresceu 26% nos últimos 200 anos

O pH dos oceanos aumentou 26% em média nos últimos 200 anos, ao absorver mais de um quarto das emissões de CO2 geradas pela atividade humana, adverte um relatório publicado no último dia 08.10 (quarta-feira), em Seul.

Pesquisadores ligados à Convenção sobre a Diversidade Biológica (CDB) analisaram centenas de estudos existentes sobre este fenômeno para redigir o documento que apresentaram em Pyeongchang (Coreia) por ocasião da 12ª reunião da convenção das Nações Unidas sobre a proteção da biodiversidade.

O relatório destaca a gravidade do fenômeno, que apresenta uma rapidez sem precedentes e um impacto muito variado, que seguirá aumentando nas próximas décadas.

"É inevitável que entre 50 e 100 anos as emissões antropogênicas de dióxido de carbono elevem a acidez dos oceanos a níveis que terão um impacto enorme, quase sempre negativo, sobre os organismos marinhos e os ecossistemas, assim como sobre os bens e serviços que proporcionam", destacam os cientistas.

A acidez dos oceanos varia naturalmente ao longo do dia, das estações, do local e da região, mas também em função da profundidade da água. "Os ecossistemas das costas sofrem uma maior variabilidade do que os que estão em alto mar", destacam os pesquisadores.

Alguns trabalhos revelam que a fertilização de certas espécies é muito sensível à acidificação dos oceanos, enquanto outras são mais tolerantes.

Os corais, moluscos e equinodermos (estrelas do mar, oriços, pepinos do mar e etc) estão particularmente afetados por esta mudança, que reduz seu ritmo de crescimento e sua taxa de sobrevivência, mas algumas algas e microalgas podem se beneficiar, do mesmo modo que alguns tipos de fitoplânctons.

O relatório destaca o impacto sócio-econômico já visível em algumas regiões do mundo: na aquicultura do noroeste dos Estados Unidos e na criação de ostras.

Os riscos para as barreiras de coral nas zonas tropicais também são uma "enorme preocupação, já que envolvem a subsistência de 100 milhões de pessoas, que dependem destes habitats".

Segundo os pesquisadores, "apenas a redução das emissões de CO2 permitirá deter o problema".

(Fonte: Exame - 08/10/2014) e http://www.produtosperigosos.com.br/lermais_materias.php?cd_materias=4114&friurl=:-Acidificacao-dos-oceanos-cresceu-26-nos-ultimos-200-anos-:

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Etanolduto entre Ribeirão e Uberaba entra em testes

A operação abre caminho para seu funcionamento comercial no próximo mês

Um novo trecho parte do etanolduto que liga Ribeirão a Paulínia começou a ser testado essa semana. Trata-se do duto que levará etanol de Ribeirão Preto (SP) para Uberaba (MG). A grande novidade é que a operação abre caminho para o seu funcionamento comercial já no próximo mês. O trecho recebeu R$ 401 milhões de recursos do BNDES e do PAG e percorrerá 116 km entre as duas cidades e mais 350 km até Paulínia (SP), com uma previsão de faturamento anual de R$ 120 milhões.
O projeto
O projeto estimado em R$ 7 bilhões, transportará em sua capacidade máxima, 20 bilhões de litros por ano e ligará cinco estados brasileiros nos seus 1,3 mil quilômetros de extensão.
O etanolduto passará pelos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais, até chegar aos portos do Rio de Janeiro e São Sebastião.
etanolduto traçado




























Fonte http://www.jornalcana.com.br/etanolduto-entre-ribeirao-e-uberaba-entra-em-testes/

VESTIBULINHO ETEC - 1o. SEMESTRE 2015 - INSCRIÇÕES ATÉ 07.11


segunda-feira, 27 de outubro de 2014

“É preciso valorizar os recursos humanos do setor”, diz gestora

“Acho que poderíamos tentar fazer uma reeducação corporativa mais diversificada, trazendo as pessoas mais próximas da organização”

2014-08-14 Vera Guedes Gerente Pessoas Alta MogianaAs pessoas são, sem dúvida, o “principal ativo” de uma organização, o seu mais importante recurso. Como afirma Stewart no prefácio de seu livro “Capital Intelectual”, esta “é a nova vantagem competitiva das empresas”. Por isso, Vera Lúcia Guedes, gerente de pessoas da Usina Alta Mogiana, acredita na importância do trabalho da área de desenvolvimento das pessoas. “Precisamos de pessoas e máquinas e não de máquinas e pessoas. O nosso diferencial são as pessoas e estamos trazendo a empresa para esse conceito”, afirma.
Dessa forma, Vera explica que a usina busca tratar bem os recursos humanos, além de desenvolvê-los dentro de seu potencial. “Temos buscado os talentos internos. Com a necessidade de aumento de mão de obra e com redirecionamento dos negócios, conseguimos olhar para dentro da organização e aproveita-lás em outras áreas. O mercado esteve em expansão há algum tempo atrás e a mão de obra se tornou escassa porque as pessoas não se prepararam para isso. Temos um centro de capacitação e a formação de pessoas que tem contribuído para nosso sucesso com inserção das pessoas certas nos lugares certos. As possibilidades foram nascendo com o negócio e fomos sinalizando o caminho para as pessoas crescerem na organização”, admite.
Ela explica que o case da JBS, que conseguiu trazer os motoristas para dentro da organização com valorização de seu trabalho, mostrando a importância de sua função e se aproximando de sua vida, é um ótimo exemplo a ser seguido. “Acho que poderíamos tentar fazer uma reeducação corporativa mais diversificada, trazendo as pessoas mais próximas da organização pois o comprometimento das pessoas pela própria corporação é importante. É preciso valorizar o colaborador como pessoa e isso vai de encontro com o que buscamos. A Radio também é uma ótima opção que demonstra a importância da comunicação, pois as pessoas precisam saber o que está acontecendo na empresa e se sentir valorizada. Não é só remuneração que faz com que a pessoa se fidelize dentro da organização, tem que se sentir parte do todo, cuidada”, relata.

Fonte http://www.jornalcana.com.br/e-preciso-valorizar-os-recursos-humanos-setor-diz-gestora/

VESTIBULINHO ETEC - 1o. SEMESTRE 2015 - INSCRIÇÕES ATÉ 07.11


FERIADO 31.10 E 03.11 REFERENTE AO DIA DO SERVIDOR PÚBLICO


domingo, 26 de outubro de 2014

Companhia aérea lança o vídeo de segurança mais épico de todos

Air New Zealand criou filme baseado na terceira parte da trilogia de O Hobbit e conta com Elijah Wood (Frodo) e o próprio Peter Jackson


Você nunca mais vai acompanhar as instruções de segurança nos voos do mesmo jeito. A Air New Zealand, que se auto-denomina a “companhia oficial da Terra Média”, criou um vídeo tão inusitado quanto épico para mostrar as indicações de segurança aos passageiros nos voos. O filme usa elementos do último filme da trilogia de O Hobbit — A Batalha dos Cinco Exércitos — para transformar um anúncio chato e rotineiro em uma experiência divertida.
Em 2012, ano de lançamento do primeiro filme da saga, a companhia já havia produzido um vídeo semelhante, transformando os funcionários em habitantes da Terra Média. No ano passado, aempresa estampou uma imagem do dragão Smaug em uma de suas aeronaves para divulgar o segundo filme. Ainda em 2013, a ANZ fez uma campanha publicitária com o tema.
O filme conta com a participação de Elijah Wood, Peter Jackson, Sylvester McCoy, Dean O’Gorman e Richard Taylor. Confira abaixo.
Assista o video no endereço http://www.administradores.com.br/noticias/marketing/companhia-aerea-lanca-o-video-de-seguranca-mais-epico-de-todos/94121/

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Motivação ou emotivação: como obter comprometimento dos colaborares sem apelar para emoções sensacionalistas?

Treinar adequadamente os seus colaborares ajuda para que eles atinjam os resultados e trate sua empresa como se fosse dele, fazendo com que esteja engajado e envolvido no trabalho


Com dados recentes de casos em que colaboradores se sentiram humilhados diante de técnicas de motivação aplicadas em grupos dentro de organizações, abre-se precedentes para um debate: Motivação ou emotivação? É possível que as organizações obtenham comprometimento de seus colaboradores sem que seja preciso apelar para estímulos emocionais sensacionalistas? O que podemos definir por técnicas motivacionais?
Heide Castro, psicóloga e especialista em Psicologia Organizacional, diz que as empresas querem que o colaborador “vista a camisa”. “A organização quer que o colaborador atinja os resultados, que trate a empresa como se a mesma fosse dele, que seja engajado e envolvido com o trabalho”, explica. Os treinamentos, quando adequados, visam trabalhar estes objetivos com os colaboradores utilizando vários aportes teóricos para isto. É possível aplicar técnicas de desenvolvimento de pessoas como engajamento, envolvimento, criatividade e intra-empreendedorismo sem que os funcionários se sintam coagidos, ou ainda obrigados a participar. “Ainda que para o desenvolvimento de vários comportamentos, seja muito bom sair da zona de conforto, é preciso ‘contratar’ muito bem as atividades com os participantes e explicar a razão, os motivos para a utilização das técnicas. Não podemos nos esquecer que existe competição e que tem o dia seguinte. E para fechar, que haja total alinhamento dos objetivos propostos pela empresa com as atividades”, esclarece Heide.
Entre as técnicas motivacionais mais indicadas para as organizações estão:
- Investigação Apreciativa: uma forte teoria que ajuda a ampliar o senso de pertencimento, o engajamento, o gosto pelo trabalho e que o colaborador queira fazer dar certo;
- As pesquisas e diretrizes da Sociedade Brasileira de Dinâmicas dos Grupos (SBDG) que estuda o funcionamento dos grupos sociais e as intervenções mais indicadas para cada caso bem como o manejo ético para o coordenador;
- Inúmeros autores que escrevem sobre o funcionamento dos grupos sociais e que dão excelentes exemplos de exercícios para serem trabalhados dentro das oficinas de treinamento.
Os treinamentos devem ser tratados como um processo, e cada funcionário deve entender que as reflexões feitas neste período serão levadas para vida profissional e pessoal. “Um bom processo faz com que as reflexões feitas durante os treinamentos sejam estendidas para a sua vida pessoal também, pois onde tem gente tem as mesmas reflexões sobre a vida, os mesmos anseios. As pessoas tendem a se envolver mais naquilo em que acreditam. Acho que deixar claro que não é obrigatório resolve só em parte, as pessoas se sentem ‘coagidas’ emocionalmente. Fazem parte da empresa do grupo, nem sempre tem a condição de expor o que sentem, guardando somente para ela”, explica Heide Castro.
Quais os cuidados que uma organização pode ter com o objetivo de minimizar a possibilidade de que uma ação motivacional acabe na justiça? Segundo a psicóloga Heide Castro, a solução é fazer programas que tenham objetivo, que as pessoas entendam o que estão fazendo e quais os ganhos ao final de tudo. “A emoção é tudo de bom, mas é preciso evitar técnicas que forcem o surgimento de fortes emoções, e que estas estejam deslocadas de um processo organizacional e tão pouco exposição de fraquezas em público”, conclui.
A psicóloga ainda ressalta: “Precisamos lembrar que ninguém motiva ninguém. Motivação é: Motivos que me levam para a ação”.
Fonte http://www.administradores.com.br/noticias/negocios/motivacao-ou-emotivacao-como-obter-comprometimento-dos-colaborares-sem-apelar-para-emocoes-sensacionalistas/94144/

VESTIBULINHO ETEC - 1o. SEMESTRE 2015 - INSCRIÇÕES ATÉ 07.11


Quanto lixo os brasileiros geram por dia em cada estado

Sem destino certo

São Paulo - Dados da décima edição do estudo Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil, realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), indicam que a tarefa de acabar com os lixões até 2014, como prevê a Política Nacional de Resíduos Sólidos, está se revelando árdua para os municípios.
Das 64 milhões de  toneladas de resíduos gerados no ano passado,  24 milhões seguiram para destinos inadequados, como lixões. Isso equivale a 168 estados do Maracanã lotados de lixo, sendo que outras 6,2 milhões de toneladas sequer foram coletadas. Em média cada brasileiro gerou 383 kg de lixo por ano, um aumento de 1,3% de resíduos por habitante em relação a 2011.
Nordeste é a região que tem a maior quantidade de resíduos sem destinação adequada, encaminhando diariamente 65% do lixo coletado para lixões ou aterros controlados, os quais, do ponto de vista ambiental, pouco se diferenciam dos próprios lixões. Nos próximos slides, você confere a gestão de resíduos sólidos urbanos por Estado e no Distrito Federal.
Fonte http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/o-lixo-que-os-brasileiros-geram-a-cada-dia-por-estado

FERIADO 31.10 E 03.11 REFERENTE AO DIA DO SERVIDOR PÚBLICO


terça-feira, 21 de outubro de 2014

FAÇA DO CRÉDITO SEU ALIADO E NÃO UMA ARMADILHA - PALESTRA EM ARUJÁ




Como destruir seu primeiro emprego com um simples texto!

emprego-comunicacao
Era segunda semana de Jen em seu novo emprego. Ela tinha acabado de sair da faculdade e estava muito entusiasmada em poder trabalhar em uma companhia presente na lista da Fortune 500. Também estava feliz por ser convidada por um executivo para um café nas proximidades do hotel. Mas quando nenhum deles apareceu no local designado, e na hora marcada, ela fez o que sempre costuma fazer em situações deste tipo. Mandou mensagens de texto.
Ops. Acontece que Jen estava do lado errado do que podemos chamar de “gap de comunicação”. Ela era de mandar textos; seu chefe preferia falar. Ele deixou uma mensagem de voz para Jen a respeito da mudança de hotel. Mas Jen não tinha o habito de checar esse tipo de mensagem. “Eu não tenho certeza se esse recurso está instalado”, explicou ela mais tarde.
Se você é um recém graduado, pode não saber muito sobre esse crescente uso da “voz” em relação às mensagens de texto. Ou talvez saiba. Pense na sua mãe. Quando ela quer entrar em contato, ela te envia uma mensagem ou liga pra você?
Se for uma Baby Boomer (nascida entre 1945 e 1964), é provável que ela queira ouvir a sua voz. Não o seu “LOL” ou seu emotion sorridente. Enquanto a atual geração virtual está gastando cada vez menos tempo falando pelo telefone, boomers são os únicos a continuar tagarelando.
Estatísticas da Pew Internet & American Life Project comprovam este conflito de gerações. Pesquisas dizem que, quando mais novo você for, mais você irá preferir mensagens de texto. A Nielsen divulgou que esse tipo de comunicação entre pessoas de 18 a 24 anos – especialmente no ambiente de seu primeiro trabalho – mais que dobrou nos últimos anos, de 600 mensagens a mais de 1.400. Planos de dados ilimitados aceleraram esse processo. E como todos nós sabemos, e-mails são muito “ultrapassados.”
É obvio que isso serve para sua vida pessoal. Mas e quanto ao trabalho? É possível seu primeiro emprego ir por agua abaixo por que você não está de acordo com os padrões de comunicação aceito nas empresas?
Especialistas sugerem que você siga algumas dicas:
Não faça suposições. Pergunte a seu gerente e a seus colegas diretamente sobre as formas nas quais eles preferem ser contatados.
Não ignore os talkers (aqueles que falam). Se for o seu chefe, conforme-se.. Você não vai converter um Talker (voz) para um Texter (mensagens de texto) se ele viveu décadas se comunicando por voz. Texters frequentemente veem os telefonemas como “invasores”, enquanto Talkers normalmente se incomodam com emotions e abreviações.
Tina, gerente de Luke, tinha o hábito de telefonar para ele enquanto viajava e se encontrava presa no trânsito. O ruído constante de fundo, falhas de conexão e problemas nas ligações enlouqueciam Luke. Ele até que tentou abordar o assunto de forma leve, mas ela não percebeu. O que ele fez então foi passar a ir pra academia nos momentos em que ela estava “viajando”. As regras da academia o obrigaram a desligar o telefone.
Se você conversa por mensagens de texto com seus gerentes ou até mesmo com outros funcionários, evite usar abreviações. Uma das coisas que mais incomoda aqueles que tem aversão a conversas por texto é a gramática. Saiba também o que é considerado razoável para uma resposta em forma de mensagem de texto. Verdadeiros Texters costumam responder muito rapidamente conversas em tempo real.
Entenda o vernáculo. Texters tem o habito de utilizar a expressão “conversa” para designar um contato por mensagem de texto, ou até mesmo um comentário no Facebook. “Eu conversei com ela ontem” pode significar uma troca de mensagens e não uma ligação. Funcionários precisam deixar claro o tipo de comunicação utilizada em suas conversas profissionais.
Seja esperto em vídeo-chamadas. Não é porque seu chefe prefere conversas por voz que ele necessariamente tem alguma aversão por um Google Hangouts ou um Skype por exemplo. Quando estiver em uma áudio conferência, pergunte antes de clicar na opção “Vídeo”.
Procure orientação na área de RH. Em alguns países da Europa, foram colocados em prática novos protocolos de comunicação colaborador-empregador. Na Alemanha, até o Governo está envolvido, banindo certos comportamentos de comunicação após o expediente, como chamadas telefônicas. Algumas companhias, como a Volkswagen por exemplo, “desativam” seus e-mails após fim do período de trabalho. Enquanto estas práticas parecem não estar sendo difundidas nos Estados Unidos, profissionais de RH estão as observando com muita atenção.
Você é um Talker (voz) ou Texter (texto)? Conte-nos através dos comentários.
Autora: Sarah Browne
Fonte http://fatordesucesso.com.br/emprego-comunicacao/?utm_source=Rede+O+Gerente&utm_campaign=0f9750eb7b-Fator_de_Sucesso_19_08_2014&utm_medium=email&utm_term=0_651183821a-0f9750eb7b-106172596

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

FERIADO 31.10 E 03.11 REFERENTE AO DIA DO SERVIDOR PÚBLICO



VESTIBULINHO ETEC - 1o. SEMESTRE 2015 - INSCRIÇÕES ATÉ 07.11


Transporte ferroviário de cargas pode crescer 12,5% em dois anos

Empresários acreditam no bom momento de desenvolvimento do modal, e projetam capacidade de 550 milhões de toneladas úteis transportadas até 2016


ferrovia-locomotiva-maquinista
De acordo com a ANTF (Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários), nos últimos 17 anos, o setor cresceu 80%. A projeção do segmento é de um aumento de 12,5% até 2016, podendo chegar a 550 milhões de toneladas úteis.
Segundo o presidente da ANTF, Gustavo Bambin, desde a segunda metade dos anos 90, com as concessões, a ferrovia não surgia com tanta força na agenda nacional, e explica que os esforços do Governo para criar uma política pública efetiva para o setor, concentrada no PIL (Programa de Investimentos em Logística), fortaleceu os investimentos no modal. “Vivemos um momento positivo”, avalia.
Em 1997, o Brasil transportava por meio dos trens cerca de 250 milhões de toneladas. Hoje este volume é de mais de 450 milhões, quase 80% de incremento.
“Mesmo sem considerar o efeito estruturador dos projetos “greenfield” (projeto que começa do zero) na área, justamente aqueles em que os esforços do governo se concentram, entendemos que esta é uma tendência a ser mantida”, acrescenta o presidente.
Alguns segmentos, como o transporte de carga geral e de grãos, têm demonstrado grande vigor de crescimento e competitividade.
Estudos recentes apontam que, considerando novos trechos e a manutenção dos investimentos das atuais concessionárias, a participação do modal ferroviário no transporte de cargas tem condições para saltar dos atuais 30% para cerca de 45% até 2031.
“Existe um entendimento, amplamente disseminado, da importância central das ferrovias de carga para a competitividade da indústria nacional, para o equilíbrio da balança comercial e para todos os ganhos sociais decorrentes, tanto em termos de geração de emprego e renda, quanto para o desenvolvimento local e a da mobilidade urbana de nossas cidades”, avalia Bambini.
Fonte http://www.transportabrasil.com.br/2014/10/transporte-ferroviario-de-cargas-pode-crescer-125-em-dois-anos/

domingo, 19 de outubro de 2014

O que faz as pessoas amarem seu trabalho?

engajamento-dos-funcionarios
Muitas pessoas pensam que o trabalho é o oposto de diversão. Talvez isso seja o que dá origem à mentalidade “faça o mínimo que precisa”. Mas ao refletir sobre a natureza do trabalho e a natureza da diversão, podemos chegar a uma resposta diferente. Trabalho não se parece com trabalho quando você ama o que faz, gosta das pessoas com quem você trabalha e se sente apreciado por suas contribuições. Então, como os líderes podem fazer as pessoas amarem seus empregos e se sentirem totalmente comprometidas com suas empresas?

O que faz com que as pessoas adorem o lugar que trabalham?

Com base em nossas entrevistas com muitos funcionários de empresas que tenham sido designadas como Melhores Empresas para Trabalhar, as pessoas adoram onde trabalham quando o seu trabalho possui os seguintes atributos:
  1. Você está fazendo coisas que você gosta de fazer e nas quais você é bom;
  2. Você está trabalhando com pessoas que compartilham seus valores e com quem você gosta de trabalhar;
  3. Você é parte de uma equipe de alto desempenho que funciona bem em conjunto e quer vencer junta;
  4. Você está orgulhoso da empresa onde você trabalha, porque você está alinhado com a missão, visão e valores da organização!
  5. Você está trabalhando para um patrão que se preocupa com você e o desafia  a ser o seu melhor; que permite que você saiba o quanto seus esforços e contribuições são bem-vindos; e que lhe fornece um fluxo constante de feedback de crescimento/produção sobre o que você está fazendo bem e como você pode melhorar.
  6. Você tem metas e métricas claras, e você sabe como você está indo.
  7. Seus incentivos estão alinhados com seus objetivos, e você é devidamente recompensado ​por um trabalho bem feito.
  8. Está munido com oportunidades de aprendizado e crescimento no trabalho que o incentiva a continuar crescendo.
  9. Você vê um caminho para progredir dentro da sua empresa, e pode visar aumentar sua responsabilidade e compensação ao longo do tempo.
  10. Você é encorajado a ser criativo e inventivo, e oferecer suas sugestões de como sua empresa pode melhorar.

Por que é importante as pessoas amarem o lugar em que trabalham?

Quando as pessoas amam seu trabalho, elas colocam tudo de si e toda a sua criatividade no que fazem. Isto leva ao engajamento máximo, alta produtividade e baixa rotatividade! Que empresa não gostaria disso?
Tudo começa no topo!
Quando os líderes trabalham em si mesmos, valorizam seus funcionários e se importam o suficiente sobre o engajamento dos funcionários para fazer da sua empresa um melhor lugar para trabalhar, acabam atraindo e mantendo as melhores pessoas. Experimentam alta produtividade e baixa rotatividade. Até o recrutamento torna-se fácil, porque as pessoas dizem a seus amigos que ótimo lugar a empresa é para trabalhar!
Autor: Ford R. Myers
Fonte http://fatordesucesso.com.br/engajamento-dos-funcionarios/?utm_source=Rede+O+Gerente&utm_campaign=9bf77e2bbb-Fator_de_Sucesso_08_08_2014&utm_medium=email&utm_term=0_651183821a-9bf77e2bbb-106172596

VESTIBULINHO ETEC - 1o. SEMESTRE 2015 - INSCRIÇÕES ATÉ 07.11


sábado, 18 de outubro de 2014

Como ter muito mais credibilidade ao abrir a boca!

linguagem-carreira
Quando algum cliente me procura para desenvolver um plano estratégico de carreira ou melhorar seu desempenho no trabalho, a primeira coisa que observo é a linguagem.
Nada é mais importante do que a linguagem. Ela é a mãe de tudo, o poder sagrado, a vantagem absoluta. É um aspecto tão distinto que, quando alguém tem uma linguagem poderosa pode viver somente dela. Os políticos que o digam.
Você tem que ser competente em vários aspectos para subir na carreira, mas sem uma boa linguagem provavelmente não irá muito longe. É que a linguagem comanda o relacionamento. E relacionamento é TUDO!
É quando você abre a boca que o mundo começa a te medir, e o valor que você receberá dele depende totalmente desta medição. Pode não ser uma constatação justa ou feliz, mas é assim que acontece.
O que eu quero dizer com linguagem aqui?
A habilidade de comunicar seus pensamentos e ideias de maneira assertiva, persuasiva e convincente. É ser claro, lógico, pragmático, seguro, elegante e lúcido ao falar. É abrir a boca e depois de falar por dois minutos fazer as pessoas pensarem: Realmente, este é um ponto interessante e você me parece MUITO inteligente!
Credibilidade é tudo na vida. Quanto maior for a percepção de valor que você causar nas pessoas, mais credibilidade terá com elas. E mais credibilidade é igual a mais sucesso. Desde que você não faça um péssimo trabalho, é claro.
De todas as atividades que você desempenhar em sua carreira, a mais complexa e difícil será sempre conviver com outros seres humanos. Não importa se você é um engenheiro químico, um contorcionista de circo ou se seu trabalho é rolar pedras morro acima. Conviver com gente é mais complicado.
Influenciar comportamentos é o segredo para conviver de forma inteligente, e uma boa linguagem é a ferramenta que faz isso acontecer. É tudo muito simples. Linguagem forte confere valor.
Preste atenção eventualmente a pessoas dando entrevistas para a TV.  Pode ser um médico, um publicitário, um nutricionista, um arquiteto, um criador de porcos, quem for. Tente identificar aquelas entrevistas que te fazem pensar: “Poxa, essa pessoa entende muito do assunto, transmite confiança!”. Que critério você utilizou para avaliar isso? Eu digo: A fala. A linha de raciocínio aliada à qualidade de expressão. Linguagem.
Desenvolver uma linguagem poderosa não é algo que se faz do dia pra noite, e se você quiser me contratar para trabalharmos a sua será um prazer. De qualquer forma aqui vão umas dicas simples – e gratuitas – de como fazer isso:
1- Trabalhe sua autoestima profissional: Só pode se expressar com segurança e firmeza alguém que se sinta seguro e firme. Em várias situações do trabalho você vai precisar intervir e convencer as pessoas, mas para fazer isso tem que convencer a si próprio primeiro. Se você não estiver seguro de seu valor e competência sua linguagem sempre será tímida ou vacilante.
Dica: Repetir frases motivacionais não ajuda muito. Faça assim: Descubra o que você deve aprender para melhorar seu desempenho em sua área de atuação (Estudar mais? Aprender mais do Excel? Dominar uma ferramenta específica?) e comece a trabalhar nisso disciplinadamente. Em um mês você já estará muito mais seguro. Quanto mais habilidades você dominar, mais segurança profissional vai sentir. Mantenha-se aprendendo e em um ano você será outra pessoa.
2- Leia, mas leia muito: De tudo. De bula de remédio a romances russos. Eu sei que você é muito ocupado, mas se puder achar meia hora por dia pra ler coisas variadas já vai ajudar demais. Leia o jornal, leia uma revista, leia um livro. Leia sobre plantas, viagens espaciais, economia e pimenta do reino. Quanto maior a variedade dos assuntos e a heterogeneidade das fontes melhor.  O objetivo desta atividade é expandir seu nível cultural, permitir que você faça conexões improváveis e ampliar sua visão de mundo. Em outras palavras, você fica mais inteligente socialmente. Ler muito vai te permitir enriquecer o vocabulário e aumentar o repertório de experiências internas. Aí, quando você abrir a boca para se colocar as pessoas vão receber o que eu chamo de “poder de fogo intelectual”. E vão te respeitar muito mais.
3- Estude sobre influência e persuasão: Não é pra manipular ninguém. É pra entender melhor os princípios por trás do comportamento humano e conseguir ajudar as pessoas – e a si mesmo – na resolução de impasses. A maioria das pessoas é tão negligente com este assunto que qualquer avanço aqui já fará uma grande diferença. Se você treinar a si mesmo para entender as necessidades das pessoas e se comunicar de forma a satisfazer estas necessidades, terá um grande poder nas mãos.
O jeito de falar, o tom da voz, as palavras a serem usadas, o momento de calar, tudo isso é uma ciência que pode ser aprendida e utilizada para gerar colaboração e uma percepção de maior valor a seu respeito. Só não se esqueça do homem aranha: Com um grande poder vem uma grande responsabilidade. Use bem.
Uma autoestima forte te dará mais firmeza e segurança, a leitura variada proporciona vocabulário e cultura, e o estudo do comportamento humano acrescenta sensibilidade e poder de convencimento. Estes elementos juntos farão com que, ao se expressar, o mundo te classifique como uma pessoa excepcionalmente capaz de contribuir com ele. Então meu amigo e minha amiga, você brilha!
Até mais.
Avatar of Bruno Soalheiro

Sobre Bruno Soalheiro

Bruno Soalheiro é palestrante, consultor empresarial e trainer especializado em desempenho profissional. Autor de centenas de artigos sobre gestão de pessoas, comportamento e gerenciamento de projetos, há mais de 10 anos se dedica à área de RH , tendo atuado em projetos multinacionais dos setores de energia, óleo & gás, infraestrutura e mineração. Para saber mais acesse www.brunosoalheiro.com.br
Fonte http://fatordesucesso.com.br/linguagem-carreira/?utm_source=Rede+O+Gerente&utm_campaign=9bf77e2bbb-Fator_de_Sucesso_08_08_2014&utm_medium=email&utm_term=0_651183821a-9bf77e2bbb-106172596

VESTIBULINHO ETEC - 1o. SEMESTRE 2015 - INSCRIÇÕES ATÉ 07.11


sexta-feira, 17 de outubro de 2014

VESTIBULINHO ETEC - 1o. SEMESTRE 2015 - INSCRIÇÕES ATÉ 07.11



ETEC DE ARUJÁ – Profa. Luzia Maria Machado
Rua Mamede Barbosa, 105 - Centro Residencial - Arujá 
Em frente à UBS BARRETO

SPMar é multada em R$ 60 milhões por não concluir obras do Trecho Leste do Rodoanel

Entrega de todo o empreendimento estava prevista para março; ainda restam 5,8 quilômetros


rodoanel-trecho-leste
A concessionária SPMar já foi multada em cerca de R$ 60 milhões pelo governo do Estado de São Paulo por atrasos na conclusão das obras do Trecho Leste do Rodoanel.
A primeira etapa do empreendimento foi inaugurada no dia 3/7, e compreende a ligação com a alça Sul, em Mauá (SP), e a Rodovia Ayrton Senna. Já os outros 5,8 quilômetros de pista que vai até o entroncamento com a Rodovia Presidente Dutra não têm data prevista para inauguração.
No dia da entrega da primeira parte do empreendimento, a ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) multou a SPMar em aproximadamente R$ 54 milhões, pois o prazo contratual para finalização da obra inteira era março. Depois, a concessionária foi multada em mais R$ 5 milhões por não ter cumprido com a promessa de concluir o restante da via em setembro.
Além disso, segundo a ARTESP, ao longo do processo de construção, foram registradas outras notificações à empresa, que resultaram em multas que somaram R$ 251 mil.
Técnicos da agência inspecionam o andamento dos trabalhos a cada dois dias. A concessionária pediu à ARTESP prorrogação do prazo para conclusão da obra. A solicitação de remanejamento, segundo a SPMar, é motivada por elementos técnicos que vão além de sua responsabilidade contratual.
A ARTESP cobra da companhia um novo cronograma. É possível que o trecho do anel viário não fique totalmente concluído antes de dezembro.
Fonte http://www.transportabrasil.com.br/2014/10/spmar-e-multada-em-r-60-milhoes-por-nao-concluir-obras-do-trecho-leste-do-rodoanel/

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

VESTIBULINHO ETEC - 1o. SEMESTRE 2015 - INSCRIÇÕES ATÉ 07.11


ETEC DE ARUJÁ – Profa. Luzia Maria Machado
Rua Mamede Barbosa, 105 - Centro Residencial - Arujá 
Em frente à UBS BARRETO

COMO SE TORNAR UM EMPREENDEDOR INDIVIDUAL - PALESTRA EM ARUJÁ


As soluções de RH que a sua empresa precisa


Recrutar e selecionar os melhores profissionais são atividades fundamentais para qualquer empresa, independente do seu segmento ou porte. Uma escolha errada pode gerar desgastes e impactos negativos para o dia a dia da companhia. Por isso, é fundamental acertar nessa escolha.

Muitas empresas, no entanto, têm dificuldades na hora de realizar esse trabalho, seja por não ter um departamento específico de RH ou pela falta de acesso ao banco de currículo dos profissionais que estão no mercado.

Foi pensando em ajudar nesse processo, que a Catho criou soluções específicas para que cada empresa possa escolher a que mais atende as suas necessidades. Com a solução “Atração dos Melhores”, por exemplo, as organizações podem anunciar suas vagas gratuitamente, contando com a orientação de consultores especializados e uma área exclusiva para gerenciar suas atividades.

Já na solução “Recrutamento Perfeito” a companhia pode fazer uma seleção mais personalizada, para encontrar o profissional perfeito para a vaga. Com este serviço, a empresa pode procurar o melhor currículo na base da Catho, que é a mais atualizada do país, podem contar com uma triagem automática, que já seleciona os perfis de maior aderência com a vaga aberta e ainda identificam os candidatos que possuem interesse em determinada oportunidade.

Fonte http://www.administradores.com.br/noticias/negocios/as-solucoes-de-rh-que-a-sua-empresa-precisa/93441/

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

15.10 - DIA DOS PROFESSORES

OBRIGADO PROFESSORES



Obrigado por fazerem do aprendizado não um trabalho, mas um contentamento. 
Por fazerem com que nos sentíssemos pessoas de valor. 
Por nos ajudarem a descobrir o que fazer de melhor e, assim, fazê-lo cada vez melhor.
Obrigado por afastarem o medo das coisas que pudéssemos não compreender, 
levando-nos, por fim, a compreendê-las… 
Por resolverem o que achávamos complicados… 
Por serem pessoas dignas de nossa total confiança e a quem podemos recorrer quando a vida se mostrar difícil…
 Obrigado por nos convencerem de que éramos melhores do que suspeitávamos.
Feliz Dia dos Professores!

Fonte http://www.belasmensagens.com.br/professores/mensagem-de-obrigado-ao-professor-458.html

VESTIBULINHO ETEC - 1o. SEMESTRE 2015 - INSCRIÇÕES ATÉ 07.11


ETEC DE ARUJÁ – Profa. Luzia Maria Machado
Rua Mamede Barbosa, 105 - Centro Residencial - Arujá 
Em frente à UBS BARRETO

Câmara estuda projeto que transfere para a Polícia Rodoviária Federal tarefa de emissão do CRLV

Atualmente, Certificado de Licenciamento Anual é expedido pelos Detrans (departamentos estaduais de trânsito)


CRLVA Câmara dos Deputados está analisando o Projeto de Lei (PL 7931/14), do deputado Onofre Santo Agostini (PSD-SC), que transfere para a Polícia Rodoviária Federal a competência de emitir o CRLV (Certificado de Licenciamento Anual), que atualmente é expedido pelos Detrans (departamentos estaduais de trânsito).
De acordo com o parlamentar autor da proposta, o patrulhamento de trânsito da Polícia Rodoviária é feito por meio de sistema de troca de informações de alta tecnologia. “É preciso usar a capacidade logística e o quadro de funcionários bem qualificados dessa instituição para melhor atender as demandas”, avalia.
Hoje, conforme o Código de Trânsito Brasileiro, o veículo deve ser licenciado anualmente pelo Detran do estado em que for registrado. Para isso, é necessário quitar todos os débitos de Imposto sobre a IPVA (Propriedade de Veículos Automotores), DPVAT (Seguro Obrigatório de Danos Pessoais) e taxa de licenciamento, além de multas.
Pela proposta, a emissão do licenciamento pela Polícia Rodoviária será viabilizada por meio de convênio entre os órgãos de trânsito estadual, municipal e federal. A Polícia Rodoviária Federal é ligada ao Ministério da Justiça.
A proposta deverá ser analisada de forma conclusiva pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Fonte Com informações da Agência Câmara e http://www.transportabrasil.com.br/2014/10/camara-estuda-projeto-que-transfere-para-a-policia-rodoviaria-federal-tarefa-de-emissao-do-crlv/

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Cidade de São Paulo testará projeto de entregas noturnas

Em caráter experimental, primeira etapa das operações será efetuada por 30 dias, das 21h às 5h

entregas-noturnas-dentro
A Secretaria Municipal de Transportes deu início, nesta segunda-feira (13/10), o projeto-piloto de entrega noturna de cargas na cidade de São Paulo, mais especificamente na Zona Oeste. As operações serão efetuadas por 30 dias, das 21h às 5h.
Este procedimento que passa a ser adotado em caráter experimental tem como finalidade dar ganho de produtividade para as empresas e melhorar o trânsito da cidade.
Grandes empresas participarão da primeira fase voluntariamente: Pão de Açúcar, Lojas Americanas, Assai, O Boticário, Droga Raia, Drogasil, Coca-Cola, Renner, Camicado, Drogaria SP, Leroy Merlin, Ambev, Brasil Foods, Riachuel, Centauro, Telhanorte e Zafari.
As próximas etapas ocorrerão em dezembro de 2014 e fevereiro de 2015, e envolverá outras empresas.
Ao longo do projeto-piloto, serão avaliados tópicos como a fluidez do tráfego, emissão de poluentes, ruído, segurança e produtividade.
A área de estudo envolve as seguintes vias: Marginal Tietê, Ponte da Freguesia do Ó, Marquês de São Vicente, Pompéia, Heitor Penteado, Dr. Arnaldo, Pacaembu e Ponte da Casa Verde.
O local foi escolhido de forma técnica em conjunto entre pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo), SETCESP (Sindicato das Empresas de Transportes de São Paulo) e grandes empresas.
Este programa também envolverá a Polícia Militar e outros órgãos da Prefeitura além da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) como o Psiu (Programa de Silêncio Urbano) e subprefeituras.
“Estamos realizando este Projeto Piloto para obter dados parametrizados sobre estas operações na cidade. Neste momento, estamos apenas realizando testes, para aproveitarmos o espaço viário da cidade da melhor forma. Para se ter uma ideia, o Centro Expandido de São Paulo representa 10% da área total da cidade, concentra 15% das vias principais e recebe 59% de todas as viagens de deslocamentos. Os testes acontecerão em três fases, daqui até o início do ano que vem, e estão sendo realizados por empresas que participaram voluntariamente do projeto”, diz Fernando Haddad, prefeito de São Paulo.
Fonte http://www.transportabrasil.com.br/2014/10/cidade-de-sao-paulo-testara-projeto-de-entrega-noturna-de-cargas/

EMPRESA PANCO VISITA A ETEC DE ARUJÁ - 14.10.2014

Na tarde do dia 14 de Outubro a ETEC de Arujá a Diretora Profa. Marilda Britto e a Profa. Rose Mendonça Coordenadora Pedagógica receberam as representantes da Empresa Panco Quênia Santos e Aline para uma visita na escola.

Quênia solicitou esta visita a nossa escola para agradecer a Parceria entre a Panco e a ETEC de Arujá, ressaltou sobre a qualidade dos nossos alunos na execução das suas atividades na Panco e comentou sobre a preocupação quando na participação em entrevista de emprego sobre postura, colocação das suas idéias e preocupação com seu crescimento profissional dentro da empresa.

Nós da ETEC de Arujá ficamos contentes com a visita das representantes da Panco na nossa escola, esta iniciativa vem de encontro a fortalecer a nossa parceria e comprovar que estamos no caminho certo no que diz respeito ao Ensino de Qualidade que desenvolvemos na nossa unidade escola.


                                             Profa, Marilda, Quênia, Profa. Rose e Aline.

Conheça um pouco sobre a Empresa PANCO

A PANCO é uma empresa familiar, 100% nacional, fundada em 1952, no bairro da Penha, localizado na Zona Leste de São Paulo.
No início de suas atividades produzia artesanalmente doces de vitrines e pães, que eram comercializados pelo próprio fundador em visitas pessoais às mercearias, chamadas na época de secos e molhados, e às padarias da região.
Os produtos são a consequência da filosofia empresarial implantada desde o início, sintetizada em seu slogan: Amor, Carinho e Dedicação, e na marca PANCO, que no idioma japonês significa “farinha”, que foi escolhida por representar a principal matéria-prima, ou seja, a origem da maioria dos produtos, sendo a essência de sua existência.
Na Panco todas as áreas trabalham de maneira integrada dia e noite para que os produtos cheguem aos pontos-de-venda fresquinhos e saborosos todos os dias.
Panco – Amor, Carinho e Dedicação.

Fonte http://www.panco.com.br/a-empresa

VESTIBULINHO ETEC - 1o. SEMESTRE 2015 - INSCRIÇÕES ATÉ 07.11



ETEC DE ARUJÁ – Profa. Luzia Maria Machado
Rua Mamede Barbosa, 105 - Centro Residencial - Arujá 
Em frente à UBS BARRETO